11 de abr de 2009

"A religião é o ópio do povo." Karl Marx

Leio essa frase e penso em toda minha vida na igreja, vem à minha mente a tristeza de meus amigos e familiares que não crêem em Deus, no Evangelho de Jesus Cristo e na Vida Eterna com Deus.

Será que eu sou feliz porque estou drogado? Completamente alucinado pelo ópio, que seria minha religião?

Sou evangélico (protestante), minha mãe era evangélica, ela partiu para o Senhor e me deixou principalmente a fé como herança, já vi pessoas possessas por demônios, já vi curas milagrosas, já testemunhei prodígios do Senhor.

Será que estive drogado por 25 anos?

Conheci minha esposa na igreja, nos casamos há 6 anos e temos duas filhas, com as quais vamos à igreja, lá somos amigos dos pastores e de muitas outras pessoas também muito felizes.

Será isso tudo efeito de um alucinógeno?

Quando defendo minha fé, não estou defendendo uma igreja, um clube, minha turma, não é nessas coisas que acredito, pois, "A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e guardar-se da corrupção do mundo." Tiago 1:27, também não é só isso que estou defendendo, mas o imenso amor de Deus por todos nós, se você não compreende, discorda ou está em dúvida, veja esse vídeo e tente tirar suas próprias conclusões.




22 comentários:

  1. A religião é apenas uma desculpa para pessoas que querem ter poder mas não tem justificativa. Tudo bem que ele era meio louco, mas Marx estava certo, assim como John Lennon (Imagine there's no countries; It isn't hard to do; Nothing to kill or die for; And no religion too)
    Espero um dia poder ver o mundo livre da poluição gerada pela Ideologia absolutista que chamamos de Igreja, que distorce a realidade e cria ilusões que enganam os pobres e ignorantes de nossa sociedade.

    ResponderExcluir
  2. Olá Bruno!

    Obrigado por comentar o artigo!

    Gostaria de observar que eu e meus amigos que temos fé não somos ignorantes (risos) e também é preciso dizer que John Lennon não era o dono da verdade, inclusive, há quem diga que não, mas o título Lucy no céu com diamantes é tido como uma clara alusão ao uso do LSD, como Caetano respondeu SEM Lenço sem documento.

    Sobre Marx, bom, todos têem direito a opinião e realmente os pensamentos dele eram muito diferentes dos meus, talvez porque ele nunca presenciou um milagre, mas como eu presenciei posso ter a convicção de que Servir a Deus, seguindo os ensinamentos do Messias Jesus é o melhor caminho para a construção de uma sociedade justa e caridosa.

    O problema não está na fé, na Bíblia ou em Deus, o problema está nos seres humanos, que quando são policiais podem fracassar, quando são políticos podem corromper-se, quando médicos podem falhar e nas Igrejas, ou nas religiões não seriam diferentes.

    Constatamos com todas estas palavras que somos imperfeitos e não devemos julgar uns aos outros.

    Creio no Deus Criador e no Messias que veio à Terra e entregou-se como expiação pelo fracasso da humanidade, nos dando a oportunidade de conhecê-lo e herdar suas conquistas.

    Sou feliz assim, não poderia viver de outra forma. Como publiquei no blog, preciso deste ópio então.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. "Religião como Ópio do povo"
    Teríamos primeiro que definir que significa o termo "religião". para depois entendermos se poderíamos relacionar estes dois termos. Ópio é uma droga alucinante que torna seus usuários dependentes, levando os ao fracasso social, moral e financeiro, desestruturando completamente o ser humano. A religião por sua vez pega o ser humano drogado, marginalizado e com a ajuda de Deus que se faz presente na religião o reestrutura novamente, é através da religião que o homem tem a oportunidade de ser introduzido novamente na sociedade. A religião (Cristã) é a grande responsável pela transformação nos valores éticos e morias que promovem a justiça, paz, amizade, amor e civilidade entre as pessoas. Que bom se todos fossemos religiosos cristãos.

    ResponderExcluir
  4. OLá, se todos seguissem religião o mundo seria deferente com toda certeza, seria muito melhor, As pessoas vivem sem esperança, alias não vivem vegetam, em um mundo onde não dá mais ora confiar em ninguém, somente em Deus, A própria bíblia ja nos disse isso, e a bíblia é tão certa que tudo que lá esta escrito que iria acontecer está se cumprindo, guerras, terremotos, infidelidade, maldade... ...e por se multiplicar a maldade o amor de muitos esfriaria, eu na minha profissão perseo isso todos os dias, cada investigação que eu faço persebo que o ser humano, é rude, cruel, e pecador.
    O Problema não é a religião e sim as pessoas que não sabem ser temperantes,confundem gato por lebre e "atam fardos pesados e difíceis de carregar sobre as pessoas". A religão pura é boa quando há temperança, amor, lealdade e rincipalmente quando não tem fanatismo.
    Os fanáticos são os principais culpados pela desmoralização dos cristãos, eles simplesmente sujam a imagem dos que são cristãos verdadeiros.

    "Não existe religião mais elevada do que a verdad"

    Detetive Max
    Investigações Particular
    www.detetive.k6.com.br
    (47)9123-1708

    ResponderExcluir
  5. Toda essa discussão me fez lembrar de uma frase, dita, por sinal por um ex-evangélico:



    “A verdade não tem que ser aceita com fé. Os cientistas não seguram suas mãos todo domingo, cantando, ‘Sim a gravidade é real! Eu vou ter fé! Eu vou ser forte! Amém.’”

    Dan Barker, ex-evangélico e autor



    E completamente infeliz sua resposta à um dos comentários. Qual o problema do título de "Lucy..." ser uma alusão ao LSD? O fato de John Lennon usar drogas? Isso faz dele uma pessoa pior? Isso faz com que ele vá direto ao inferno? Provavelmente vc irá me dizer que sim. A menos que ele "aceite" Jesus. Faz todo o sentido.

    ResponderExcluir
  6. Olá Rafael!

    Comentando o que disse o ex-evangélico:

    Tenho a convicção de que ele nunca experimentou o Evangelho Verdadeiro pregado por Jesus Cristo, pois o verdadeiro Evangelho requer muito mais dedicação do que ir à igreja aos domingos, segurar as mãos uns dos outros ou fazer confissões positivas com ou sem fé.

    Respondendo suas perguntas, aliás obrigado por ter lido minha resposta e comentado, 1º. Citei a alusão ao uso do LSD para evidenciar que as convicções de Lennon são muito diferentes das minhas e poder afirmar que ele não é o dono da razão, pois acredito e temos como provar que o uso de drogas é extremamente prejudicial à saúde. 2º. Usar drogas não faz dele uma pessoa pior em relação a mim, mas pergunte para as pessoas que convivem com usuários de drogas o que eles pensam a respeito. 3º. Não cabe a mim julgar quem irá para o céu ou para o inferno, porque sou um evangélico que lê a Bíblia e a entende melhor do que um ex-evangélico.

    Se tiver interesse leia Lucas capítulo 6 do versículos 36 em diante, caso não tenha Bíblia e seja curioso acesse:

    http://www.biblegateway.com/passage/?search=lc%206:36-41&version=AA

    ResponderExcluir
  7. Caros irmãos e amigos,

    Acredito que temos vários ópios do povo: O carnaval, as novelas, o futebol, as drogas lícitas e ilícitas, o sexo banalizado, a violência, entre outros. Poderosas forças ocultas, controlam em grande parte a política, a mídia, com o objetivo claro de desviar as pessoas do que realmente é importante, isto é, dedicar tempo a buscar e conhecer o Verdadeiro Deus e Seu Filho Jesus Cristo, o Salvador. Infelizmente, o mundo "jaz no malígno", como diz a Bíblia e a grande maioria ainda está presa a este mundo e seus conceitos e valores tenebrosos, pois a Luz, que é Jesus Cristo, veio ao mundo mas os homens amaram mais as trevas.

    ResponderExcluir
  8. Por que Marx chegou a esta conclusão? Como a religião se comportava em sua época? Eu, como crente que sou, não creio no que ele disse, mas fico alerta com meu papel de cristão. Minha religião serve apenas para a realização da alma do homem? E quanto ao seu corpo material? E quanto às injustiças sociais? E quanto ao aborto? Como minha pátria não é aqui deste mundo, no entanto, AINDA vivo nele, eu, como igreja, devo denunciar as mazelas da nossa sociedade. A religião verdadeira não é um ópio no sentido de não enxergarmos a realidade, mas um ópio no sentido de sentirmos paz durante a guerra...

    ResponderExcluir
  9. Ó Marx, você é a nossa triste sina.

    1° Moisés depois
    2° Jesus e então
    3° Maomé.

    Depende de onde você estiver o profeta verdadeiro é diferente, ou melhor a droga é diferente.

    Nesta visão tem sentido o que nosso querido Marx diz.

    Se fossemos Niilistas, estariamos num mundo melhor, sem dúvida.

    Mas não.

    E é por isso que temos a droga chamada Religião.

    ResponderExcluir
  10. Obrigada! Estou num momento difícil, de dúvida... Hoje a única coisa que sei de verdade é: meu coração se acalma quando está cheio do espírito santo...

    ResponderExcluir
  11. Olá!encontrei minha esposa no mundo como dizem os evangélicos{risos}tenho filhas lindas,sou apaixonado pela minhas filhas,e esposa tenho bons amigos e odeio religião,os maiores inimigos de Jesus foram os religiosos da sua época,a religião é manipuladora,escraviza,dominadora e barganha com DEUS,COMEÇA A QUESTIONA NO MEIO RELIGIOSO ONDE VC VIVE,PARA VER O QUE ELES VÃO TE CHAMAR HEREGE,DESVIADO,REBELDE ETC,EU AMO A JESUS,SEM PRECISAR DO AMULETO DA RELIGIÃO.JESUS DISSE:EU SOU O CAMINHO A VERDADE E A VIDA,NÃO EXISTE INTERMEDIÁRIO COM JESUS,RELIGIÃO SE DEFINE EM VISITAR OS ÓRFÃOS E AS VIÚVAS NAS SUAS TRIBULAÇÕES E A SI MESMO GUARDAR-SE INCONTAMINADO DO MUNDO.

    ResponderExcluir
  12. Olá Robson! Quero deixar claro que sou contra os impérios aproveitadores que tentam passar-se por igreja, mas só tenho uma pergunta para fazer e não sei se virá aqui para responder: Quem ensinará o que Jesus ensinou para que as pessoas possam ter a mesma oportunidade que você e eu? Obrigado por comentar o post,

    ResponderExcluir
  13. Bia,
    Ter uma religião tornará a minha fé maior? É necessário ter uma religião para acreditar em Deus? Se existe um único Deus porque existe tanta religião? Sinceramente eu Tenho fé em um Deus divino e fiel, como disse um sábio "existe duas maneiras de ver a vida, uma é acreditar que não existe milagres e a outra é acreditar que tudo é um milagre" Albert Einstein, eu acredito na segunda e você?
    Pelo que tenho visto a religião ao invés de unir a humanidade está dividindo os seres humanos, além de causar conflitos e tensões, pois a maioria afirma ser a única verdadeira e pura.
    "Portanto quem está em Cristo, nova criatura é, as coisas velhas já passaram e eis que tudo fez-se novo". Não importa a religião, o que vale é ser nascido da Palavra de Deus e do Espírito Santo (João 5; 3 e Gálatas 6; 15).
    Jesus com sua compaixão passou seus ensinamentos sagrados a seus discípulos, para ensinarem seus descendentes e assim por diante, a religião é uma criação do próprio homem. Deus nos deu a fé e o homem deu a si mesmo a religião, com o intuito de passar a sabedoria divina, mas todas se diferem muito, principalmente seus ensinamentos. Algumas pregam a palavra de Deus, porém a usam para persuadir o homem.
    Em minha humilde opinião, não digo ser certa ou não, apenas é o que acredito.

    ResponderExcluir
  14. Olá Bia! Obrigado por comentar a postagem! A maioria das suas perguntas é respondida no texto, mas acredito que sejam retóricas. Quanto a afirmação de que a religião separa as pessoas eu discordo, pois na prática a maioria das pessoas que não têm qualquer religião têm menos contato com pessoas de outras idades e classes sociais, ou seja a religião rompe barreiras. "A religião pura e imaculada para com Deus, o Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e guardar-se da corrupção do mundo"(Tg 1:27). A religião une muitas pessoas que jamais se conheceriam, mas as pessoas que não frequentam igreja nenhuma, têm menos possibilidade de estar em comunhão, há exceções, mas a maioria tende a se fechar-se em pequenos grupos familiáres, porém, sim, a rivalidade entre as Igrejas e até entre algumas que professam a mesma fé é algo a se lamentar. Todos dizem que estão certos sim e assim é a natureza orgulhosa do ser humano. Sobre seguir o que Jesus ensinou eu pergunto novamente: Como ensinar tudo que sabemos? É preciso comunhão, explicar para as pessoas a palavra de Deus, em alguns casos é preciso uma atenção ainda mais especial, fazemos isso na Igreja. Nos reunirmos é muito importante. Essa divisão arrogante nada mais é do que fruto de ignorância, quando na verdade devemos todos nos respeitar e saber impor limites, por exemplo: minha fé é baseada na Bíblia e está escrito que a feitiçaria é algo ruim, por isso não vou admitir que feitiçaria é algo bom, mesmo que isso chateie as pessoas que discordam, eu as respeito, mas discordo, nossa opinião diverge, por isso não andamos juntos, porque não estamos de acordo. Especificamente sobre sua pergunta:"Se existe só um Deus porquê existem tantas religiões? A resposta é bem simples, e sem confusão, é porquê existem muitos enganadores, humanos ou não, porque sabemos que existem forças ocultas, inimigos de Deus, que querem ocupar o lugar de Deus no coração das pessoas. Essa não é minha simples opinião, mas a posição das escrituras sagradas, que é meu instrumento de fé. Abraço!

    ResponderExcluir
  15. O que Marx queria dizer é que quando a religião é usada como diretriz de um povo, é ópio. Basta ver pessoas em condições adversas, a o que se apegam? À religião!
    A religião, enquanto crença pessoal não faz mal nenhum, isso se a crença for direcionada para a fé DE Jesus, ao invés da fé SÓ EM Jesus. Mas ela também não garante que a pessoa se tornará melhor que um ateu, por exemplo. Tenho a ideia de Jesus como um homem misericordioso, humilde, bom, que lutava pelas minorias, pelo respeito. Ainda que não concordasse com um homossexual, por exemplo, imagino que Jesus iria respeitá-lo. Mas muitos religiosos não vêem isso! E acabam desrespeitando. Pior é quando se mistura política com religião como agora. Daí conseguimos prever uma estrada de intolerância à nossa frente.

    Voltando ao Marx, ele quis dizer que é fácil se utilizar da religião para dominar um povo. Basta ver os conflitos motivados pela crença ao redor do mundo. Ora, não seria a paz que as religiões deveriam pregar? Não era isso que Jesus Cristo queria, afinal?

    Um abraço ateu!

    ResponderExcluir
  16. Ópio não é só religião. Maxx foi muito simplista nesta abrangência! O ser humano pode tornar qualquer coisa em ópio para se sobrepor a outros: a força, a politica, os poderes, a religião. Atualmente para que algo de maior efeito que o ópio causado pela falsa aparência política que faz o povo votar e ter a idéia que está no poder? Pode-se pegar belas palavras de Jesus e manipulá-las astutamente e causar ópio! Resumidamente qualquer sistema que possa ser usado para convencer distorcidamente e de forma danosa é ópio e este só tem fim com a verdade. "Conhecereis a verdade e esta vos libertará" (Jo 8.32)

    ResponderExcluir
  17. Meu nome é Sandra!
    Quero que saiba o seguinte Quero morrer alucinada pelo ópio da igreja que é Deus.
    Há se não fosse ainda as igrejas e
    seu movimento o que seria de nós povos, a igreja faz o que muitos deveriam fazer e não fazem
    A igreja cria cidadãos de bem
    tem um trabalho social incrível
    e trabalha de um modo geral para o bem de todos

    ResponderExcluir
  18. Obrigado pela Participação Sandra. Esperar apenas coisas boas da religião seria ingenuidade, pois onde há ser humano pode haver erro, mas também é justo reconhecer a contribuição.

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. O que me intriga é ver que o autor do blog cita apenas uma frase de senso comum do autor, sem destacar nada mais sobre. Seu período histórico, a quem ele se dirigia,ou seja, a que publico ele estava destinando seu texto, se estava dialogando com algum outro pensador da época, etc. E ai faz um texto com pouco fundamentação teórica e teológica. E algo que me intriga também, são os comentários de pessoas que possivelmente nunca leram os escritos de Marx. Não que eu pense que tudo o que ele escreveu é uma verdade cientifica, mas reduzir toda uma obra a uma frase fora do contexto é como ler Mateus 27.5 e fazer o que a passagem diz que Judas fez. Me converti em 1996, e desde lá vi cada comentário fora do lugar a respeito desde e de outros autores que me faz pensar em uma frase de um grande pastor e teólogo brasileiro “Jesus morreu para tirar o seu pecado e não a sua inteligência.” (Augustus Nicodemus Lopes).
    Abraços e a paz a todos.

    ResponderExcluir
  21. Olá Fabrício! Obrigado por ler a postagem e comentar! Para começar eu também tenho críticas ao meu texto de 11 de abril de 2009 e apesar de poder editá-lo, não seria justo com todas as pessoas que já comentaram. O fato de você ter ficado intrigado não me entristece, pois uma postagem de 15 linhas feita a mais de seis anos atrás, quando eu tinha meus 25 anos, chamar e manter a atenção de um leitor de Augustus Nicodemus, em minha opinião é ótimo para este blogueiro. Na maioria das postagens manifesto minha opinião e a abordagem geralmente é no estilo de crônica justamente para intrigar e não estudos teológicos que podem ser encontrados em sites melhor estruturados e que quando publicados aqui não são de minha autoria. Para concluir minha resposta ao seu comentário, não sou teólogo e se me permite uma crítica, direcionar uma frase de Augustus Nicodemus desqualificando a mim e às pessoas que comentaram a postagem foi injusto e deselegante, mas opiniões devem ser respeitadas. Fica na paz também! Abraço!

    ResponderExcluir
  22. Olá Silas, obrigado por responder. Antes de mais nada, peço perdão a qualquer que tenha se sentido desqualificado, pois não foi a intenção quando citei Augustus Nicodemus. E recebe sua critica com alegria, pois me ajuda a melhorar a forma como construo meus argumentos sem desqualificar ninguém. Mais uma vez agradeço por dispensar tempo em responder.
    Abraços.

    ResponderExcluir