16 de jan de 2017

O Evangelho de João - Dia 9

Dia 9 - Jo. 6

Multidões de pessoas estavam se esforçando ao máximo para achar Jesus. Eles foram de um lado para o outro. De Carfanaum para Tiberíades, vice-versa. Para eles, não importava o risco das águas agitadas, talvez passavam até por tempestades, mas o que queriam eram encontrar Jesus.
É assim que começa o texto de nossa meditação.
As pessoas gastavam seus recursos; enfrentavam caminhos perigosos; vinham de lugares longes somente para poder encontrar Jesus.
E o que tem de errado nisso? Não é tudo isso que ouvimos que temos que fazer? Sim! E temos que fazer...
Porém Jesus alerta aquelas pessoas que elas gastavam todas suas energias para encontrá-lo não porque eles entenderam que Jesus era o Filho de Deus, não porque elas entenderam que Jesus poderia dar a elas algo muito mais importante do que somente resolver seus problemas físicos, mas somente porque Jesus os tinha curado, os alimentado, porque Jesus tinha aliviado por uns instantes os seus problemas.
É claro que em meio as nossas dores e dificuldades somos chamados a correr para Cristo, porque só ele pode nos ajudar. Mas as palavras de Jesus nos alerta a não procurá-lo somente para que ele resolva esse tipos problemas.
Para algumas daquelas pessoas, Jesus passou a ser seu personal resolvedor de problemas terreno.
Não tinham entendido ainda que Jesus veio para resolver não só os problemas terrenos que perecem, problemas que um dia vão acabar, mas principalmente os problemas eternos, que se não forem resolvidos agora, nos levará a uma morte eterna.
No entanto a multidão falava: "o que devemos fazer para realizar as obras de Deus?"
O que será que eles queriam dizer com essa pergunta?
Será que eles estavam dando crédito ao que Jesus estava dizendo sobre a vida eterna, ou eles também queriam realizar os sinais miraculosos para que agora eles próprios pudessem multiplicar seus pães e se auto satisfazerem?
Nós queremos realizar as obras de Deus também, nos mostre como fazer, assim não
precisamos mais vir até você.
É duro pensar assim, mas infelizmente para muitos que seguiam Jesus, ele era somente um resolvedor de problemas de coisas perecíveis.
Mais duro ainda é ler as palavras de Jesus que seguem até o fim deste capítulo 6.
Por causa das palavras tão duras muitos daqueles que seguiam Jesus o abandonaram.
Existem coisas duráveis e perecíveis. Coisas muito importante para nossa existência e outras nem tanto assim.
Sei que Jesus pode nos ajudar em todas elas. Dependemos de Jesus para tudo!
Porém, como humanidade, temos um problema que nos afastou completamente de Deus.
E esse foi o maior problema que Jesus veio do céu para solucionar de uma vez por toda.
Somente através desta situação resolvida que podemos ter nossa relação restaurada com Deus.
E todo o trabalho que Deus quer que nós temos é que cremos naquele que Ele enviou para que tenhamos vida eterna. Para não perecer, mas para ter vida eterna.
Que nós possamos responder como Pedro: Para que iremos? Somente tu tens as palavras

que dão vida eterna!


Texto de autoria de André Evangelista


Nenhum comentário:

Postar um comentário