2 de jun de 2011


Série Santidade
Tema: Inveja

Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.”

1 Tessaloniceses 5:18


O que é inveja? No orgulho vemos as pessoas de cima para baixo como aprendemos a semana passada, na inveja, vemos as pessoas de baixo para cima.


Algumas características: Olhamos aquelas pessoas que são o que gostaríamos de ser, que tem o que gostaríamos de ter, que conquistaram o que gostaríamos de conquistar, que tem a aparência que gostaríamos de aparentar, e então desejamos não só isso, mas desejamos que essas pessoas não tenham o que tem e não sejam o que são.

Se olhássemos para as pessoas que estão acima de nós e desejássemos chegar lá, essas pessoas seriam fonte legítima se inspiração. E isso poderia gerar em nós uma legítima ambição. Porque a ambição é legítima. Desejar ser mais, ter mais, é legítimo, e assim diferenciamos a ambição da ganância.

A ambição é desejar mais, a ganância é desejar mais, exclusivamente para si mesmo. A ganância é desejar tudo e não deixar nada para ninguém.

Desejar mais é ambição. E há uma ambição que é legítima, por exemplo, “eu quero ser mais parecido com Jesus” e não seria criticado por isso. “Eu quero saber mais”, “que quero ter mais discernimento”.

Quando observo alguém que conquistou, chegou, venceu, mais do que eu, e essa pessoa recebe minha admiração, que seja por mim honrado, que me estimula a crescer, que é minha fonte de inspiração. Esse alguém não é objeto da minha inveja. Esse alguém é um modelo para minha caminhada pessoal.

A inveja ela se instala quando? Quando eu vejo uma pessoa que aos meus olhos está acima de mim, e eu pergunto: “Se ele tem, porque não posso ter?”, “Se ele conquistou, porque não posso conquistar?”, ou “Porque ela, e não eu?”. Aí eu me esforço e chego a conclusão que eu nunca serei o que ele é. Eu nunca terei o que ela tem.

Conviver com a diferença, e saber que a medida do outro é maior, me oprime. E então eu tenho que achar um jeito de acabar com a diferença, e já que não consigo acabar com a diferença chegando lá, então eu acabo com a diferença trazendo o outro pra cá. A inveja não é só desejar o que o outro tem, é desejar que o outro perca o que ele tem. É desejar que o outro não tenha o que tem.

A inveja nos pega, não nos nossos pontos fracos e sim nos nossos pontos fortes.

A inveja nós temos daqueles que em tese, tem o que poderíamos ter, que são o que poderíamos ser.


Por que a inveja é pecado? A inveja é pecado por que um ato moral é bom ou mal, de acordo com o padrão, e o padrão é o amor.

O amor é uma virtude, que nos assemelha a Deus, porque Deus é amor.

Desejar o mal do outro é um ato de “desamor”, desejar o fracasso do outro é um ato de “desamor”.

Alguém disse:

“Quem tem inveja de um bom cantor, não ama ao que canta bem”

O amor não diminui o outro, o amor que ver o outro crescer.


Quais são as conseqüências da inveja em nossas vidas?


1º A inveja faz com que a gente viva o lado errado da vida. Faz a gente ficar sofrendo uma falta ao invés de se alegrar naquilo que a gente já possui.

Em vez de eu usar esforços na direção de crescer, eu uso esforços na direção de destruir o outro.

E eu nivelo todo mundo por baixo. Em vez de me inspirar e servir de inspiração para as outras pessoas.


A inveja nos impede de apreciar o que é digno.

Quando o que é digno de ser apreciado não é nosso, não foi feito por nós.

Como diz o ditado: “quem desdenha, é porque quer comprar”

“o quadro é lindo” Mas se eu comecei na mesma turma, com a mesma professora... e eu olho pro meu quadro e olho pro seu, e a professora elogia o do outro... eu digo: “é lindo mas nem tanto...” E já ponho logo um defeito.

E assim vou perdendo a capacidade de enxergar o bom, o belo, o digno. Eu só enxergo o lado ruim das coisas e das pessoas porque eu sou incapaz de admirar, eu vou me tornando aos poucos um especialista em depreciar.


A inveja rouba o mistério da vida.

Por exemplo: a história de quem ficou milionário. Se ele acha que soube como ficou rico, é um estúpido.

Muitos dizem: Eu fiquei rico trabalhando, dei um duro danado.

Como se no Brasil não tivessem pessoas que batalham muito, não são burras, são inteligentes...

Ser rico ou não ser rico, é um mistério.

Por isso o rico sábio diz, “no mistério da vida da vida eu fui contemplado com recursos, e serei cobrado por Deus pelos recursos que estão em minhas mãos”.

Nós queremos esvaziar o mistério da vida e descobrir o truque da vida, não tem truque, é um mistério. A inveja rouba o mistério da vida.


A inveja é um caminho de auto-destruição.

“Eu prefiro sofrer do que ver você feliz”

“Eu prefiro ver vocêc sofrendo e fazer você sofrer, do que ver você feliz”

_ É a história dos 2 homens, o invejoso e o ganancioso que encontraram o rei. E o rei disse:”Faça-me um pedido, o que vc me pedir eu darei em dobro pro outro. O invejoso não quis pedir primeiro, porque se ou outro ganhar em dobro ele teria inveja dele. O Ganancioso tbm não quis pedir primeiro, porque se eu pedir primeiro , ele vai ter em dobro e como sou ganancioso, vou querer o dele. E ficou o jogo de empurra.

O Invejoso pediu, “eu quero que o senhor me fure um olho”

Tem gente que é assim, prefere ter um olho furado, desde que o outro tenha 2 olhos furados.

A inveja é um caminho de auto-destruição, porque a inveja nivela todo mundo pelo lado negativo. Quer que todo mundo tenha menos, porque ele não admite conviver com quem tem mais.


A inveja nos leva a confundir o que é sucesso. Especialmente nesse padrão que é jogado na nossa cara, pela indústria que alimenta o consumo.

Sucesso é medido pela média da sociedade que consome. O que não nos damos conta é que essa sociedade de consumo que estampa em suas revistas e suas propagandas imagens de sucesso. É uma sociedade diabólica, que define o sucesso de uma maneira diabólica, falsa, ilusória. E agente se encanta com esse aparente sucesso e já não consegue saber o que de fato é ser um sucesso.

Nos Salmos 73 Asafe, relata que se esforçava tanto para ser justo e sofria e acabou tendo inveja dos ímpios.Eles aparentemente nada sofriam. Isso é um conceito equivocado de sucesso.


A inveja nos coloca sob a sobra negativa da vida.

Quando alguém não consegue realizar alguma coisa, exclama com raiva, “que todo mundo morra”

Como a frase, “se eu não posso ter alguma coisa, que ninguém tenha”

Nivela por baixo. Traz a vida para o lado sombrio.


Outros pecados que nascem da Inveja:

O ódio, ódio é desejar que o outro não exista.

Assassinato, homicídio: “Eu mato”... Se eu não mato mesmo como Saul tentou matar Davi, os irmãos tentaram matar José... eu mato com minhas palavras, eu mato caluniando, eu mato difamando, eu mato desmerecendo... eu mato com a boca.

Transgressões: que é um conjunto de pecados.

O invejoso acaba achando que os fins justificam os meios. “Ele quer tanto chegar lá... que ele acaba trilhando um caminho ilícito para chegar lá”

Ele atropela todo mundo para poder chegar lá...

E por ultimo, o que faz da inveja um pecado é:

Sabe aquela alegria sutil na desgraça alheia?

_ Fulano bateu com o carro” ahhhhhhhhhhh que pena, novinho... comprou essa semana.

_ Riscaram com prego o carro de alguém” Puxa que maldade hein...


Qual a resposta Cristã para a inveja? O remédio contra a inveja é a gratidão:“Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.”

O oposto de um coração invejoso é um coração grato.

A gratidão é própria do constrangido, eu sou grato quando eu tenho uma profunda consciência que não mereço. Eu sou grato quando eu tenho uma profunda consciência que eu sou um agraciado. A gratidão faz com que a gente preste atenção na fonte da dádiva, e em ultima instância toda boa dádiva vem de Deus, como disse Tiago, o apostolo no capitulo 1º capitulo, versículo 17 – “Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes...”Por isso Jesus disse que quem quer dar algo para o outro, dê no anonimato, o que der a mão direita que não saiba a esquerda. Porque quando aquele que é abençoado, e não sabe que o abençoou, agradece a Deus.

A gratidão ajuda a celebrar o que tenho.

Sabe porque não ficamos surpresos com o que Deus já fez? Porque não temos muitas vezes gratidão no nosso coração, a gente não para, para contar uma a uma a benção e dizer “muito obrigado Senhor”...


Conclusão: O oposto de um coração invejoso é um coração agradecido.

Vamos celebrar o que temos, o que somos, essa é a vontade de Deus para nós, através de Cristo Jesus.


Téo Reis

@Teo_Reis

Nenhum comentário:

Postar um comentário