31 de out de 2011


Estudo Sobre Evangelismo e Missões

Evangelismo

O que é “evangelizar”? Este verbo deriva do substantivo “evangelho” que, na língua grega significa “boas novas” (no grego evangelion). Evangelizar é anunciar o Evangelho do Reino de Deus. É anunciar a possibilidade do ser humano colocar-se debaixo do governo de Deus, através da vida, morte e ressurreição de Jesus.

Devemos primeiramente saber que os teólogos têm opiniões diferentes a respeito do que significa evangelizar, existindo dois pontos principais:

1. Evangelizar é a exposição do Evangelho de tal maneira que o ouvinte possa tomar uma decisão consciente a favor ou contra Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador.

2. Evangelizar é a apresentação do Evangelho seguida da conversão do ouvinte.

Na primeira afirmação vimos à situação em que a pessoa ouve a palavra e chega à conclusão de que esta ou não em condições de seguir a Jesus, quando portanto considera-se esta evangelizada.

Na segunda afirmação vimos que uma pessoa se torna totalmente evangelizada somente quando aceita Jesus em sua vida.

Vamos indicar dois exemplos bíblicos de evangelização para que a luz da palavra de Deus, possamos chegar ao verdadeiro significado de evangelizar.

Ler Atos 26.1-28 – Paulo testemunha perante o rei Agripa

(Vimos primeiramente no vers. 3 que Paulo pede ao rei sua atenção e paciência, depois começa sua defesa dando o testemunho de sua própria vida e falando das perseguições que tivera executado contra os cristãos, depois passa a testemunhar como sua vida foi transformada, como sucedeu sua conversão, de como o próprio Jesus falou em sua vida, e obediente a voz do Senhor tem feito a vontade do Senhor, com isso no vers. 27 lança a pergunta ao rei Agripa, Crês tu nos profetas, rei Agripas?, afirmando que sabia que ele cria, sendo que no versículo seguinte, vimos a resposta do rei que não negou a interrogativa de Paulo, mas respondeu somente que se Paulo acreditará que se em tão pouco tempo poderia torná-lo um Cristão. No versículo 29 vimos a fé de Paulo, quando declara que acredita, que em pouco ou em muito tempo, se tornarão como ele, mas com a liberdade de poder falar sem sofrer “perseguições”(Exceto estas algemas).Podemos dizer que ele (Agripa) recebeu informação suficiente para aceitar, mas preferiu recusar, portanto conscientemente Agripa recusou a palavra podendo conforme o item 1 considerá-lo evangelizado)



Ler Mateus 13.1-23 – A parábola do semeador

(vimos nesta passagem quatro tipos de solo (pessoas = coração do homem) que receberam a semente (palavra) e tiveram diferentes reações, o primeiro ouve a mensagem mas não entende, satanás vem e tira o que foi semeado neles, impedindo que a palavra brote em seus corações, essas pessoas a “beira do caminho” foram semeadas, receberam de alguma forma todas as informações necessárias, mas, permitiram de alguma forma que esta palavra surtisse efeito em suas vidas onde podemos dizer que conforme o item 1 considerá-lo evangelizado. O segundo ouviu a mensagem aceitou logo com alegria, porem durou pouco por não ter raiz, devido aos sofrimentos e perseguições por causa da mensagem, faltou em seu coração o desejo de levar a sério a conversão, o terceiro ouviu e recebeu, mas não entendeu e conseqüentemente, a verdade não permaneceu em seu coração, devido também a mensagem ter sido sufocada pelos desafios pressões do mundo, o fizeram se afastar desta verdade, não levou a sério a vida com Jesus, mas, segundo o item 1 foi evangelizado, porem, segundo o item 2 não foi evangelizado por não ter se convertido, já o quarto recebeu a palavra de verdade e houve fruto o que causou a conversão, sendo estas as únicas a serem evangelizadas de fato segundo o item 2.).

Portanto após lermos estas duas passagem bíblicas chegamos a conclusão de que evangelizar é plantar a semente sabendo que ela tem potencial para crescer e dar fruto, ou seja, falar do evangelho de Jesus com a convicção de que haverá transformação e resultado prático na vida daquele que esta recebendo a palavra da verdade. Podemos considerar que uma pessoa não foi evangelizada quando a semente não foi lançada, quando a palavra da verdade não foi professada.


Minha Fonte:
TEMPOS DE AVIVAMENTO

Missões

Existe hoje uma confusão generalizada no meio dos cristãos, a respeito do que é missão. Assim como antigamente, hoje tudo se convencionou chamar de missão. Ora se tudo é missão, nada é missão, diz Stephen Neill.

Tentar definir missão não é tarefa fácil. É claro que houve uma evolução natural do termo ao ponto de "missão" incluir tudo, porém sem se identificar com esse todo. Pôr exemplo missão não é sinônimo de evangelismo, pois se tudo que a Igreja fizer for chamado de evangelismo, então nada é realmente evangelismo.

No dizer de John Stott, "missão" significa atividade divina que emerge da própria natureza de Deus". Foi o Deus vivo quem enviou a seu filho Jesus Cristo ao mundo, que enviou pôr sua vez os apóstolos e a Igreja. Enviou também o seu Espírito Santo à Igreja e hoje envia aos nossos corações.

Daí surge a missão da Igreja como resultado da própria missão de Deus, devendo aquela ser modelada pôr esta. Para que todos nós entendamos a natureza da missão da Igreja, precisamos entender a natureza da missão do Filho. Não podemos pensar em missão como um dos aspectos do ser Igreja, um departamento, mas como afirma o Dr. J. Andrew Kirk, "a Igreja é missionária pôr natureza ao ponto de que, se ela deixa de ser missionária, ela não tem simplesmente falhado em uma de suas tarefas, ela deixa de ser Igreja."

Para nós entretanto, não nos resta outra opção a não ser entender a missão a luz do ministério de Jesus. O que implica em dizer que missão é ser enviado; "Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio a vós" (João 20:21). Primeiramente ao mundo. Johannes Blauw, em a Natureza Missionária da Igreja, diz que "Não há outra Igreja, que não a Igreja enviada ao mundo". Fomos enviados para que nos identifiquemos com outras pessoas, pois de fato o que Jesus fez foi se identificar conosco assumindo nossos pecados, experimentando nossa fraqueza, sendo tentado e morrendo a nossa morte. Somos enviados pôr Cristo para encarnar as necessidades das pessoas, necessidades espirituais e materiais num mundo cada vez mais hostil.

Em segundo lugar, se compreendermos a missão de Jesus corretamente, vamos descobrir que ele veio ao mundo também com a missão de servir. Charles Van Engen ao citar Dietrich Bonhoeffer diz, "a Igreja existe para a humanidade no sentido de ser o corpo espiritual de Cristo e - a semelhança de Jesus - é enviada como serva". Marcos 10:45 diz que "o próprio Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos". A nossa missão como a dele deve ser uma missão de serviço.

Quero concluir com um outro texto de John Stott dizendo que: "Missão, antes de tudo, significa tudo aquilo que a Igreja é enviada ao mundo para fazer." Sendo que na sua caminhada ela deve mostrar a vocação da sua missão que é ser enviada

ao mundo para ser Sal da terra e enviada ao mundo para que lhe sirva de Luz do mundo.



Como fazer Missões?

VISÃO, AMOR PELOS PERDIDOS E DISPOSIÇÃO

Para iniciar um trabalho missionário numa igreja, é necessário primeiramente que, aquelas pessoas interessadas em fazê-lo, se prontifiquem a compreender a vontade de Deus em relação ao assunto. Para isso, precisam ter a visão certa: a visão de Deus. Então podemos fazer algumas perguntas para entendermos melhor sobre essa necessidade.

- O que você sente no coração quando ouve alguém falar sobre as necessidades do mundo?

- Idéias novas e diferentes surgem em sua mente quando alguém lhe fala sobre missões?

- Você ora constantemente pelos missionários que estão no campo?

- Você tem influenciado outros para se envolverem com missões?

- Quando alguém compartilha contigo a respeito do seu chamado, você o incentiva a continuar?

- Você já mobilizou pessoas alguma vez a enviar uma oferta missionária para missões?

- Você gosta de participar de conferências, congressos, acampamentos que abordam o tema missões?

- Você envia periodicamente oferta para algum missionário no campo?

Deu para sentir que as perguntas acima apontam uma ligação inquebrável das três áreas necessárias na vida da igreja, para alguém iniciar um departamento missionário.

Essas áreas são, na verdade, a essência do compromisso missionário que todo cristão deve ter no seu dia a dia, elas são:

VISÃO + AMOR PELOS PERDIDOS + DISPOSIÇÃO = M I S S Õ E S

Mais de dois bilhões e setecentos milhões de seres humanos, número que representa cerca de dois terços da humanidade, ainda não foram evangelizados. Sentimo-nos envergonhados da nossa negligência para com tanta gente; continua sendo uma reprimenda para nós e para toda a Igreja. Há, no momento, todavia, em muitas partes do mundo, uma receptividade sem precedentes para com o Senhor Jesus Cristo. Estamos convictos de que esta é a hora de as igrejas e outras instituições orarem fervorosamente pela salvação do povo não evangelizado e de lançarem novos programas visando a evangelização total do mundo.

"E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura" Marcos 16:15

As Boas Novas do Evangelho foram deixadas na terra por Jesus, para toda a raça humana. Por isso, devemos ir por todo mundo, e não apenas para algumas regiões. O "Ide" é imperativo e não opcional. Este é o nosso chamado como corpo de Cristo, é a nossa responsabilidade: ir e pregar o evangelho.

VISÃO - Olhar para o mundo sob a perspectiva bíblica. Saber que Jesus morreu por todos os homens. Conhecer as necessidades do homem e ter a verdadeira consciência sobre as responsabilidades conferidas a você para mudar tal situação.

AMOR PELOS PERDIDOS - Uma paixão desenfreada por aqueles que se perdem no mundo. Preocupação autêntica com as pessoas que ainda não foram alcançadas pelo evangelho. Sofrimento e dor quando ouve alguma notícia sobre a situação caótica da raça humana. Sente a responsabilidade de mudar a situação.

DISPOSIÇÃO - Levanta-se para fazer algo concreto em benefício das pessoas. Não mede esforços para trabalhar na casa de Deus. Está sempre alegre em saber que tudo aquilo que é feito para a obra de Deus é bom e satisfatório. Não importa o resultado imediato, o importante é que o nome do Senhor está sendo glorificado. Dispõe-se debaixo de uma vívida e empolgante responsabilidade para mudar a situação.

Visão = Conhecer a responsabilidade.

Amor pelos perdidos = Sentir a responsabilidade.

Disposição = Agir sob a responsabilidade.

Fazer missões é algo imperativo para o povo de Cristo. O "Ide" é uma ordem do próprio Senhor Jesus.


Estudo ministrado no Rede família por Michelle Coutinho!

Um comentário:

  1. À você, que é seguidor (a) do Toque, ofereço com carinho
    mimos que marcam a alegria destes 5 anos .
    Na paz de Jesus
    san

    ResponderExcluir