14 de jan de 2017

O Evangelho de João - Dia 7

Paz irmãos neste sétimo dia eu gostaria de falar sobre:
Jo. 4:31-34

Você já tentou fazer qualquer coisa estando com fome? Não sei se com você é assim, mas eu não consigo produzir nada estando com fome.
Grande parte das pessoas só conseguem fazer algo estando bem alimentados. Na verdade, a primeira coisa que fazemos é suprir nossas necessidades básicas: fome, ou sede, ou frio, ou calor.
Ora, somos humanos! Para que conseguimos fazer qualquer coisa, as necessidades mais básicas precisam ser supridas.
Num dia de calor, por exemplo você fica incomodado se está em um ambiente pouco arejado e quente. Fica difícil de se concentrar em qualquer coisa.
Não há nada de anormal nisto. É somente seu corpo dando alertas de que se você não der a ele condições mínimas a qual seu corpo já está adaptado, ele não vai te deixar fazer nada antes de resolver esse problema.
Os discípulos tinham ido a cidade para comprar alimento, e quando voltaram eles insistiram para que Jesus comesse algo. Provavelmente os discípulos estavam com muita fome.
Jesus respondeu que ele tinha uma comida que eles, os discípulos, não sabiam nada sobre ela. Jesus continuou dizendo que sua comida era fazer a vontade de Deus. O alimento que me sustenta é fazer as obras daquele que me enviou.
Será que eu já senti fome desta comida?
Lembro-me quando criança que havia muitos tipos de alimentos que eu não gostava de comer.
Mas minha mãe, me fazia comer porque dizia que era saudável. Talvez eu não queria comer tudo que estava no prato porque eu tinha opções de comer outras coisas que eu achava mais gostosas.
Perguntei para minha esposa se com ela era assim também quando criança, porém ela me disse que sua infância foi tão pobre que quando havia qualquer coisa para comer era a maior alegria.
Há pessoas que não gostam de comer certos tipos de comida, porém para quem já passou fome ter algum alimento no prato e a maior felicidade.
Vejo que a única forma de receber um alimento de bom grado é se reconhecer pobre, em falta, necessitado (Ap. 3:17).
Jesus disse que seu alimento era fazer a vontade de Deus, disse também que bom mesmo era comer o alimento que permanece para vida eterna (Jo. 6:27). Também disse que ele mesmo era verdadeira comida e bebida (Jo. 6:55).
Mas há quem não quer se alimentar desta comida, porque talvez a acham ruim. Não boa para o paladar.
Porém pode ter certeza: Essa comida é único alimento para a alma.
E só vão comer dela de total bom grado e com muita alegria aqueles que se enxergarem em si mesmo pobre, necessitado, miserável, cego nu, em total falta.
Como seu corpo que dá alertas na falta das condições mínimas, nossa alma pode estar gritando de fome e sede, porém para a alma o único alimento que mata sua fome é aquele que vem do céu.
Declarou-lhes Jesus. Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim, de modo algum terá fome, e quem crê em mim jamais tará sede. (Jo.6:35) Que minha alma entenda que o alimento que vem de Deus não é ruim, porque sua vontade é
sempre boa, perfeita e agradável.



Texto de autoria de André Evangelista

Nenhum comentário:

Postar um comentário